27 JUL

Zatox

Donos de uma veia criativa prolifera, e um instinto certeiro, DJ Zatox têm vindo a lançar uma torrente de hits desde o início de 2009.
Esta capacidade produtiva em muito concorreu para o facto de serem hoje considerados um dos principais nomes da cena Hardstyle à escala global.

Pioneiros do popular género musical RAW, têm demonstrado saber ao combinar inovação com os mais altos padrões de qualidade, e prova disso são as suas demonstrações impactantes frente a vastos auditórios. Foi esta mesma legião de seguidores que os colocou, em 2011, na posição 47 do Top 100 da Djmag, e que neste mesmo ano os catapultou à posição 36!

Ao passo que prosseguem evidenciando os seus atributos enquanto produtores de elevada octana, não têm deixado em mãos alheias os seus créditos enquanto DJs, tendo o seu set, no Qlimax 2010, entrado para o exclusivo panteão dos clássicos, ao ponto de lhes ter sido encomendado o incontornável hino "No Way Back" para a edição de 2011.

Momentos maiores como “Winter” ou “Fuck You Up and Unite”, têm igualmente a sua assinatura, assim como outros hits estrondosos como: “Raw Style”, “Creation”, e “Another Level”. Mesmo antes de inaugurar a sua demanda, em 2009, Zatox eram já responsáveis por uma sensacional série de lançamentos sob o alias de Wild Motherfuckers, ao lado de DJ Tatanka.

O tema "Fothermucker" converteu-se instantaneamente em hino não-oficial da edição de 2007 do Defqon.1 Festival. Foi, contudo, com honras oficiais que lhes foi dirigido o convite para a escrita do hino para o Hard Bass 2011, vincando aqui o duo a sua marca de qualidade, criatividade e energia, tão patentes em faixas como “Wildest” e “We Don’t Care (President mix)”.

Outros dois bons cartões de visita de Zatox são, sem dúvida alguma, os lançamentos "My Life" - uma faixa vocal acompanhada de um videoclip absolutamente fabuloso – e a mais recente edição de “Thrillogy 2012”, testemunho de uma atuação olímpica, durante uma noite inteira, demonstração cabal de todo o poder passional da sua música, e enquadrados pelos nomes cimeiros da cena que delineiam o trajeto da sua fantástica carreira e alimentam a promessa de um 2013 onde o Italian Power ditará as regras na cena
internacional Hardstyle, e como ficou cabalmente demonstrado pelo recente lançamento da sua nova editora, a Unite Records.