27 JUL

Nicky Romero

O principal objetivo é o de melhorar continuamente a todos os níveis possíveis, sem comprometer - Nicky Romero.

Comecemos uma conversa sobre o estado atual da música eletrónica e não tardará para que Nicky Romero seja enfaticamente mencionado. E com toda a propriedade: com apenas 27 anos, e no espaço de apenas alguns prolíficos anos, a super-estrela de Amesterdão conseguiu edificar nada menos do que um notável império musical. Celebrado em todo o mundo pelos inúmeros recordes de bilheteira e pela sua energia eletrizante diante de centenas de milhares de fãs, nos palcos mais distintos do mundo, o venerado músico, produtor, e líder da Protocol Recordings tem granjeado uma admirável reputação internacional como um dos artistas mais empolgantes e fecundos da sua geração. Ininterruptamente dedicada ao crescimento e amadurecimento da marca Nicky Romero, a Protocol continua a cimentar sua posição como uma das forças mais influentes e veneradas na cena musical atual à escala global.

De seu nome Nick Rotteveel, Nicky Romero nasceu em 6 de janeiro de 1989 na pequena cidade de Amerongen, Holanda. Com um profundo interesse pela bateria e um início de carreira a rodar discos de R&B e house, rapidamente transitou para uma vocação desenfreada pela produção musical, com os primeiros lançamentos (detetados pelo radar da Once Records) chamando a atenção de algumas das mais bem estabelecidas labels de house music, tais como a Spinnin', Fly Eye, Toolroom e a Flamingo Recordings. Enquanto Nicky trabalhava no aperfeiçoamento do seu som distintivo - uma inebriante fusão de house progressivo com toques de electro e acid - 2010 marcou o lançamento de um bootleg não-oficial do sucesso de David Guetta, "When Love Takes Over", para a esfera online; algo que moldaria a partir daqui toda a sua carreira. O sucesso viral da faixa despertou o interesse do próprio David Guetta e, nesse mesmo momento, Romero encontrava seu mentor. Desde então, têm colaborado lado a lado em vários projetos, incluindo "Metropolis" e "Wild One Two". No verão de 2012, Nicky Romero acedeu integrar uma residência anual nas infames noites do FMIF de David Guetta, em Pacha e Ushuaia, Ibiza.

Avançando para os dias de hoje, Nicky Romero continua a acumular doses memoráveis de experiência através de sua marca Protocol - que rapidamente se estabeleceu como uma das principais plataformas independentes e como uma válvula de escape para o mais fresco pensamento progressista música de dança. Patrocinando artistas como Deniz Koyu, Arno Cost, John Dahlback, Vicetone, Kryder, Michael Calfan e Volt & State, Romero expande agora sua influência com um trabalho profundo de incubação da próxima geração de artistas, ao mesmo tempo que continua a desdobrar-se em colaborações com os artistas mais estabelecidos na cena. Com os lançamentos da sua editora a entrar consistentemente no Top 10 da Beatport, os eventos International Protocol Reboot vão esgotando os mais icónicos palcos do mundo, e a Protocol Radio (um programa semanal difundido em mais de 60 estações de rádio FM) a contabilizar 55 milhões de ouvintes todas as semanas, o impacto que sua marca Protocol - diga-se, criteriosamente dirigida - tem em todo o mundo, continua a aumentar a um ritmo sem precedentes.

De volta ao estúdio, e quer seja em contexto de produção original, numa colaboração com uma super-estrela musical, ou com uma qualquer remistura inventiva no tubo de ensaio, as produções de Nicky Romero recebem consistentemente o aval celebratório, quer da sua base de fãs como dos mais venerados nomes da aristocracia da dance music. Com um arranque marcado por notáveis produções como ‘S.O.T.U.’, single lançado pela editora Size Records de Steve Angello, Nicky foi ganhando lugar de destaque através do mega hit “Legacy” com Krewella; dos singles a solo "Symphonica" e "Toulouse"; da sua colaboração com Avicii "I Could Be The One", que escalou ao UK#1; o estrondoso êxito "Feet On The Ground", com a estrela holandesa Anouk e, mais recentemente, "Lighthouse" - o primeiro lançamento em trio que já alcançou a dupla platina, acumulando mais de 13 milhões de escutas – só - no Spotify. Para além destas realizações, Romero tem trabalhado em remisturas para a rainha da pop Madonna, One Direction e Ellie Goulding, além de ter produzido faixas para Rihanna ("Right Now"), bem como duas faixas para Britney Spears.

O ano de 2015 indiciou uma nova direção criativa na carreira de Nicky, ao silenciar os críticos com o lançamento do vídeo de acompanhamento "Let Me Feel" - uma colaboração com o duo holandês Vicetone. Demonstrando que quando se trata de auto-superação Romero não se poupa a esforços, na segunda metade do ano, Nicky voltou a elevar a fasquia com o aclamado "Lighthouse" e a muito aguardada colaboração com Nile Rodgers em "Future Funk". Acompanhados de videoclips com uma dimensão estética marcante, não há como deter a demanda de Nicky à vanguarda criativa.

É claro que Nicky Romero não ocuparia o lugar que lhe é devido, não fora a sua enorme energia fora do contexto de estúdio. Um artista naturalmente dotado, a sua tenacidade atrás dos decks e a sua capacidade inata para ler e envolver multidões de qualquer escala, que têm sido testemunha de momentos de pura eletrificação em alguns dos mais reverenciados palcos e festivais, como o Ultra Music Festival, Electric Daisy Carnaval Las Vegas, Lollapalooza, Tomorrowland, Coachella, Stereosonic, entre muito outros.

Acrescente-se a isto sua intensa tour norte-americana 'Nothing Toulouse', os 'Protocol Events' nas ruas de Miami, Nova Iorque, Londres, Manchester e Amesterdão, várias aparições nos eventos ID & T's Sensation, uma residência no Omnia, em Las Vegas, e uma programação ininterrupta de tours com paragem nos clubs mais icónicos do mundo, e começamos a perceber melhor o porquê de este músico inovador, dono de uma ética de trabalho à prova de bala, ser creditado como uma das maiores forças motrizes por detrás da pujante saúde que a cena ostenta nos dias de hoje. Em todas as expressões da sua vida - como DJ, produtor e editor – define-se como um incansável defensor de sua arte. Combine-se isso com a marca do seu inconfundível som e as suas performances, e não é de surpreender que tenha inevitavelmente irrompido pelo Top 100 da DJ Mag, número 17 em 2012, a mais impressiva nova entrada daquele ano, tendo escalado para o número 7 em 2013 – o mesmo ano que também o viu receber uma nomeação para os prémios MTV EMA para Melhor Artista Holandês.

Catapultado pela aclamação de 2015, e ao passo que ia promovendo a sua marca Protocol e sua própria carreira a solo, Nicky Romero continua a deixar sua marca indelével na indústria da música; uma marca que é cada vez mais sentida nos corações de seus fãs devotos. Avançando incessantemente, com o vento a bater-lhe nas costas, Nicky foca-se agora no próximo capítulo da sua já distinta carreira, deixando antever no horizonte grandes realizações em todas as facetas da marca Protocol. Autor de feitos precoces, ao colaborar e produzir faixas para alguns dos nomes mais emblemáticos da música (Rihanna, Britney Spears, David Guetta, Calvin Harris, Avicii), a determinação pura de Nicky, combinada com um notável talento natural, são parte do segredo que o coloca hoje ombro a ombro com essas mesmas super-estrelas, num esforço permanente de auto-superação. O principal objetivo é o de melhorar continuamente a todos os níveis possíveis, sem comprometer, afirma – à guisa de uma filosofia de vida holística que agora se manifesta e desdobra nos vincos de uma carreira verdadeiramente notável. Que assim prossiga.