28 JUL

Blasterjaxx

Nascidos e criados em Haia, Holanda, Thom Jongkind e Idir Makhlaf partem da herança textural da música de dança do seu país natal, para o fabrico de um som que transmita essa distintiva aspereza de uma forma contemporânea e disruptiva. Após DJ Chuckie conceder ao duo a sua primeira demonstração de força, com a colaboração com Carlos Barbosa em Escucha, com a chancela da Dirty Dutch Music, não tardou a que as grandes editoras de dance music se perfilassem pela disputa do seu trabalho.

Desde a Tiësto’s Musical Freedom (Loud & Proud), a Spinnin’ Records (Gravity, Titan), passando pela Revealed Recordings de Hardwell (Beautiful World), Dim Mak Records de Steve Aoki (Snake, Forever), Doorn Records (Astronaut), Mixmash (Legend Comes To Life) à Ultra Music (No Place Like Home), raras foram as pedras que ficaram por revolver à sua passagem. As remisturas para David Guetta, Armin Van Buuren, Tiësto, Steve Aoki e Dimitri Vegas & Like Mike serviram para consolidar seu lugar cimeiro no seio da cena global da EDM, contabilizando vários milhões de reproduções do seu prolífico corpus de trabalho.

O lançamento de um projeto conceptual próprio, com a editora, a produção de eventos e o programa de rádio Maxximize, constitui um marco e faz prova da vitalidade da atividade do duo. A Maxximize Records estabeleceu-se como uma importante plataforma de lançamento para novos talentos, bem como para músicos já estabelecidos, como DBSTF, Boostedkids, Breathe Carolina e Jewelz & Sparkz. No arranque da sua imensa série de eventos, elegeram Roterdão como palco, tendo o projeto expandido para cidades como Nova York e Miami, contando com a participação de figuras maiores como Ummet Ozcan, Laidback Luke, Timmy Trumpet, Dannic, Danny Avila e Firebeatz a partilhar o palco com o duo. O próprio Hardwell não resistiu em marcar presença em performances-surpresa ao lado dos Blasterjaxx.